O que sou...

Eu comecei a sentir frio. Estava sozinho no universo. Quando o multiverso falou comigo, tirou sua pele, me cobriu e eu era o universo. Era a fonte de toda a energia que me move, cada pensamento, e estava um pouco em cada espaço que consegui modificar. Eu respirei e o multiverso estava em mim, expirei e estava em todo lugar. E me dei conta de que caminhar nessa vastidão espacial é mais do que arrastar nossa carcaça por aí. Projetamos nossa presença muito além do espaço físico e do tempo. Interferimos com o multiverso quando fazemos com que moléculas de frutas constituam nossa energia e quando voltamos ao ciclo da matéria. Nossa vida é maior do que conseguimos nos dar conta, já que nossa vida toda, tudo a nossa volta, afeta outras vidas em vários aspectos o que faz com que parte de nós esteja nos outros e eles em nós. Sou feito de átomos voadores que não tocam nada, mas eu sinto o toque. Acredito numa realidade que está só na minha cabeça e vejo como verdade tudo que consigo medir por meio de sentidos limitados. Meus ouvidos ouvem pouquíssimo das inúmeras frequência sonoras existentes, meus olhos sonham enxergar mais do que o simples espectro de cores que vejo no mundo. Eu digo que sou mas, será que sou único? Eu sou o todo e o todo sou eu, então deveria ser nós. Se todos se entendessem como nós, não estariam separados de nada, logo seriamos um e nunca mais haveria falta ou excesso.

Ideias e/ ou gravidade

Ideias são como a gravidade, podem até não determinar a direção, mas alteram uma trajetória.

Acreditar é um passo que damos antes de mover um músculo, é na mente que projetamos o que iremos assistir em nossas vidas e isso deveria ser motivo de profunda análise e reflexão. Em nossas mentes que as ideias se juntam, se transformam e se misturam, depois transmutam-se em algo novo e então, só o que falta é acreditar. Depois disso irá começar o nascimento de uma versão melhorada de nós mesmos. Cada aprendizado é um nascimento, cada nascimento é vida, e vida nova. Passou-se mais um segundo e você não é a mesma pessoa que pensou se valia a pena ler isso.

Escrevo essas coisas, pois parte do que me faz bem, é acreditar que através das palavras posso ser um pouco como a gravidade e alterar um milímetro na sua trajetória e acredito ser para o bem. Tudo é energia e palavras imbuídas de boas intenções podem ecoar em muitas direções. Não quero nada com isso, minha crença não necessita de mais do que um espaço onde exponho ideias. Não lhe conheço, mas agradeço por seres parte da minha felicidade. E se pude contribuir em algo, melhor.

Tenha uma boa jornada.