As redes sociais, eu e a mensagem de ano novo...




Olá para todos,

Bem... Estou escrevendo isso como forma de explicar algumas coisas relacionadas com a forma como interajo nas redes e congêneres... Não sei se isso lhe interessa, mas acredito ser interessante explicar, mesmo que de forma geral. É minha mensagem de ano novo também...
Não posto muito no facebook, não costumo curtir fotos, vídeos e afins, pois na maior parte do tempo que estou no computador, estou lendo coisas relacionadas aos meus interesses no PC. Isso quer dizer que não me interesso por minhas amizades no face? Da forma que vejo o mundo, não. Interagir por meio de uma rede como o facebook, me parece muito insípido e a ideia de gerar metadados, rankings de pageviews, dar meu tempo para aumentar o valor de campanhas de marketing não é agradável. O tempo é precioso e não devíamos torna-lo mercadoria, ainda mais se for para contribuir com esse sistema que usa esses dados para nos tirar o poder de escolha.
Já vi uma serie de mensagens dizendo que irão excluir quem não interage e etc. Vejo isso como uma forma de coação. Chantagear amigos para conseguir atenção não é um modelo saudável de amizade e fazer parte desse esquema é fazer o jogo dos que usam desse meio para obter vantagens em relação a todos nós, a sociedade já é deveras sensível em relação às grandes corporações e crescer como sociedade já é muito difícil sem ter quem a sabote.
Outra alternativa são os mensageiros, o what’sapp é bem melhor e serve bem ao propósito da comunicação à distância. Até então desconheço o uso dos dados pelo APP. Mesmo assim, sou praticamente um fantasma dos grupos e minhas conversas nunca vão tão longe. A questão dos mensageiros é sobre uma postura minha mesmo, eu não mantenho a atenção por tempo suficiente para encarar uma longa conversa num mensageiro, sem contar que digitar no smartphone é muito desagradável. Também só irei teclar nesses mensageiros se tiver algo a acrescentar, do contrário irei ler e é só, mesma coisa no face, não sou muito de curtir ou reagir a tudo que leio. Simplesmente não acho necessário. Possivelmente, é só chatice minha, mas sou eu. Tenho minhas batalhas e já é difícil o bastante focar os esforços necessários, sendo como sou em relação as redes. Se eu fosse ativo mesmo nas redes sociais, talvez não conseguisse.
Resumindo... Gosto muito da minha família, amigos e etc. Se não conversamos muito, é só a distância e a vida sendo o que são, obstáculos a serem vencidos. Os sentimentos, assim como tudo na vida, são energia, energia são elétrons, e esses trabalham em outra dimensão. Não há perda, só transformação. Busco adaptar-me ao que me é imposto, pois tenho pessoas que dependem de mim, todos temos, então até estar numa situação mais confortável ou o sistema mudar para uma das utopias possíveis, estaremos lutando. Depois dessa tempestade iremos todos nos encontrar e compartilhar, de verdade, vivências e abraços, estreitar os laços e preencher os espaços que só uma presença inteira pode, curtidas e mensagens prontas, só mimetizam sentimentos rasos e não é bom nos acostumar com isso quando nós merecemos muitos mais.

Feliz ano novo...

Luna


Enxerga na relva a face do brilho
O cerne e razão de tanto furor,
Um dia soubera que o cheiro do lírio
Na tez do seu filho um cheiro de flor

Da dancinha alegre à cara emburrada
Matizes das cores mais lindas do amor
Bebendo sua água por estar cansada
Na testa suada um cheirinho de flor

Floresce no peito, o lar do conflito,
A rosa que apraz o fim dessa dor,
não há mais muralha, pois vi um sorriso,
Ouvi suas palavras com cheiro de flor.